Feeds:
Posts
Comentários

Ultimamente a mídia brasileira tem notíciado sobre apreensões de drogas, prisões de bandidos pé de chinelo e bandidos do colarinho branco. Radares modernos que fiscalizam e identificam veículos com problemas  na documentação, entre outras coisas. Muitas das vezes chego até acreditar que o Brasil está mudando, que no futuro nosso pais será um lugar onde andaremos  com uma certa tranqüilidade, onde o emprego estará garantido junto com a dignidade e o respeito, mas ai me deparo com o povo na rua mal educado, egoísta e egocentrista, que joga lixo em qualquer lugar, passa por cima do outro no trânsito, grita, xinga e esperneai como uma criancinha mimada pelo seu direito, mas sempre esquece seu dever.

O brasileiro não respeita uma fila, está sempre querendo levar vantagem em tudo, é muito mal educado, e sem falsa modéstia, eu não me incluo nesse ciclo de mau educados, e graças as minhas escolhas, as pessoas que me cercam também  não fazem parte desse grande grupo de selvagens, e essa falta de educação não vem das classes menos desfavorecidas não, essa selvageria é quase que unânime nas classes mais abastadas os ploretas sabem muito bem que respeito é bom, embora esqueçam tudo isso quando passam a ser burgueses. Falo com propriedade da falta de educação da burguesia e do respeito dos proletas, circulo muito nos dois meios, e sempre sou muito bem tratado pelo chamado povão e apenas olhado com olhos de interesse pela nata.

Mudando um pouco o foco mas continuando na mesma linha, ultimamente o Brasil tem recebido visita de celebridades do cinema e da música internacional, e eles sempre faltam com o respeito com a gente como se eles fossem melhores e superiores. De fato são, são mais educados, tem um sistema de saúde decente, os impostos que pagam são investidos pelo governo etc. Sim, eu admito, eles são melhores, mas essa falta de respeito deles, esse ar de superioridade me da uma puta raiva, acho que por saber que eles estão certo, e nosso povinho baba ovo vai sempre ser mal educado e egoísta, e não adianta dizer que o brasileiro é solidário, no Haiti as pessoas tentam ser solidarias, no Congo em Ruanda na África do Sul, no Chile, nos quatro cantos desse mundo redondo existe solidariedade.

O Brasil tem tudo para ser um bom pais, pena que o povo se conforma com sua situação.

Foi falta!!

O que me falta?
Já fui feto.
Fui criança.
Fui filho.
Fui irmão.

O que me falta?
Já fui da rua.
Já fui da bola.
Já fui herói.
Já fui amigo.

O que me falta?
Já fui aluno.
Já fui office boy
Já fui professor.
Já fui jornalista.

O que me falta?
Já fui o outro
Já fui namorado
Já fui pai

O que me falta?
me falta…
me falta…
me falta…
me falta…

E então, né?

Foi assim no debate de presidente, foi assim no debate para governador, e vai ser assim nos outros debates que vão acontecer. Sempre será a vitoria da democracia. Que porra de democracia eles estão dizendo?

.
Candidatos que deveriam debater propostas de verdade, que seriam cumpridas de verdade, se juntam, pois um acha que o outro é mais forte que ele e já armam conchavos em troca de carguinhos. Nada contra tentar arrumar um cargo não é essa a questão, mas a forma em que eles querem o cargo.

.
Agora eu pergunto, sua mãe até poderia se contentar com o baixo salario, pois poderia alegar o bem maior que está fazendo para a sociedade, ensinado alguém a ler e escrever. A verdadeiramente ser alguém na vida a ter um futuro, mas nem disso ela pode se orgulhar. Formam-se analfabetos e assim passamos de ano, e assim os anos passam.

.
Esse ano está dificil, estamos vivendo uma ressecção politica.
O PSDB que hoje é Geraldo, fala que fez e vai fazer mais FATECs, ETECs que investiu milhões em educação e segurança e Blá Blá Blá.
O PT que hoje é o Mercadante sempre vem com o milagre da inclusão digital da época da Marta era a Internet para todos, hoje é notebook para professores e alunos. Promessas vagas que não se complementam.

Já nem podemos votar nulo, já nem debatemos abertamente as regras do jogo, saberemos só hoje se jogadores podem roubar, digo, blefar no jogo. Votamos em palhaços achando que protestamos. Será que ficamos sem voz, com medo de reagir, como mulher que apanha do marido. Hoje o povo se candidata pelos mais diversos motivos. Fugir de processos na justiça, poder roubar, não precisar mais sair nua nas revistas masculinas classe C, ou por achar que pior não fica. Cada um tem o seu motivo, mas esquece que o que importa num cargo público é o motivo do outro

Cansado…

Cansado…

Cansado, empapuçado, detalhes pequenos estão me incomodando tanto, já tô cansadode velhas amizades que vagam apenas no pensamento. Cansado de discordar e concordar, dos pensamentos hipócritas, dos meus e dos outros, TODOS SÃO HIPOCRITAS. Empapuçado da mentira, da falta de clareza, do amor pelo poder, cansado da falta de tempo, empapuçado pela falta de atitude, minha e dos outros. Cançado de reclamar, o ar está pesado, o livre arbítrio está proibido, a burrice paira no ar.

Poderia até ser educado, mas você não é.

Quer saber? Vai tomar no meio do seu cú, você está pensando milhares de coisas e não é capaz de perceber que você também é assim.  Fique ai com sua vidinha feliz, que eu fico com a minha. Bando de babacas!!!

Esperar…

Esperar é talvez uma das coisas mais chatas da vida. Esperar o onibus, uma pessoa, um produto, um farol abrir, as chaves da sua casa. Isso é ruim porque a gente não sabe quando a espera vai acabar.

A gente pensa em desistir, mas e se chegar e a gente não estiver mais lá? Será que dariam uma segunda chance?

A ùnica coisa boa de esperar é a morte, essa a gente não sabe que horas vai chegar e fica na expectativa de que ela realmente demore, que de tanto esperar, a gente morra velho e ainda sim esperando ela.

Quanto mais a gente espera uma coisa, menos a gente vai ter que esperar!

O mundo é muito mais bem-vindo com a chegada do Pedro Daniel…

Sábado, saindo de um restaurante com alguns amigos na Rua da Gloria, na Liberdade, fomos abordados por um rapaz que dizia ter caído e batido a cabeça, ele reclamava de dores muitos fortes e de visão embaçada. Ele perguntava por um hospital que ficava a um quarteirão de onde estávamos. Eu, com outro amigo o ajudamos chegar ao hospital. Enquanto eu tentava acalmá-lo, meu amigo fazia uma ficha para ele, ele desmaiou e começou a ter uma convulsão literalmente nos meus pés. No pronto socorro haviam duas enfermeiras, três seguranças e uma atendente e que ficaram imóveis enquanto o rapaz se debatia e espumava os meus pés.  E depois de alguns gritos meus, escuto a enfermeira falar: “não posso fazer nada”. Meus amigos, que foram proibidos de entrar onde eu estava gritavam para eu virar o cara, e essa foi toda ajuda que tive.

Eu sei que uma pessoa que com convulsões realmente não tem como receber muita ajuda, mas pelo menos sei que temos que vira-lá de lado e esperar passar. Sei também, que quando alguém bate a cabeça muitas coisas podem acontecer sem aparência externa (uma concussão ou até mesmo um traumatismo craniano, que pode levar a morte) e por isso precisam de atendimento imediato. Mesmo sabendo essas poucas coisa, comparando com o conhecimento que as enfermeiras que estavam atrás de mim com as mãos no bolso (literalmente), tentei ajudar o rapaz da maneira que pude e eu sabia, já a enfermeira…

Eu nunca tinha visto aquele moço na minha vida, ele poderia ser um mendigo (sem aparentar) poderia ser um bêbado ou um drogado, mas estava desesperado pedindo por ajuda, eu ajudei. Eu, uma designer que às 04h00 da manhã estava saindo de um restaurante ajudei, já a enfermeira, que quando se formou, fez um juramento  e que estava em seu horário e local de trabalho ficou parada sem ao menos tirar a mão do bolso para se coçar.

O cara realmente poderia não ter nada, poderia estar drogado, mas isso não justifica ser tratado na maneira que foi. E se ele estivesse com uma seriíssima lesão na cabeça? E se ele engasgasse enquanto tivesse a convulsão ou machucasse outra parte do corpo, mas não! Enquanto ele se debatia no chão a atendente e os seguranças estavam mais preocupados em me explicar que não poderiam fazer nada ao invés de ajudá-lo, ou preparar uma maca ou até mesmo dar um pouco mais de atenção ao rapaz. Ah! E estava frio demais! Motivo compreensível para a enfermeira não tirar a mão do bolso.

Pode parecer redundante o que eu estou delatando aqui, muitos podem ler e pensar ”ta, cadê a novidade?”. Já vimos pela televisão mulheres que dão a luz em fila de hospital, ou até mesmo pessoas que morrem na espera de um atendimento.

E se em situações como essas, enfermeiras, médicos, donos de hospitais dizem que não podem fazer nada. Então quem poderá nos ajudar? Chapolin?

Enfim, pode parecer bobo e já passou, posso até estar errada! Mas eu só queria desabafar.

Obrigada pela atenção.