Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Amor’

livro_de_receitas

Pedir alguém em casamento é bem fácil. Se você levar em conta que esse alguém é a mulher da sua vida, não tem erro. É só fazer com que ela se sinta amada todos os dias. Beijos na testa e coqueteleiras ajudam bastante. Junte a isso uma pitada de idiotice e muitas conversas caninas no meio da rua. Colha algumas flores pelo caminho e sirva com alguns porres. Não precisa ficar arrumando a casa toda hora, às vezes deixe ela bem bagunçada, com uma carninha no forno durante uns dois meses. Vermes são simpáticos. Prepare um arroz ao funghi, verde e rosa. Ao fim de dois meses em cima do fogão, ele já deve estar se mexendo. Mexa bem com uma procissão de Hare-krishnas ao molho Pullman. Talvez o filé solte água pelos olhos. Se isso acontecer, tome um tombo bem idiota na frente dela e arranque a tampa do dedão. Brilhe os olhos toda vez que olhar pra ela. Fique envolto de amigos e pessoas que querem seu bem, é fácil de saber quem são. Agradeça por dormir e acordar ao lado dela todos os dias. Entre em embates filosóficos e discussões teatrais com a mesma paixão que ela. Ponha porcos na geladeira e galos na lousa do quarto. Tire muitas fotos digitais e nenhuma em papel, para os porta-retratos (é, eu uso hífen sim e ela adora) estejam sempre vazios. Beije a abelha. Ame os amigos dela, ela também ama sua verdadeira amizade. Chore o choro dela e a faça rir com o que quer que seja. O seu umbigo é o dela. Deixe de molho em uma cantina italiana, com dois anéis e bata tudo numa festa bem bonita com fogos no final. Se veja nos olhos dela. Pronto. Pode pedir.

Read Full Post »

nu_011

Seu corpo é poesia,

Rima e anima

Junto ao meu.


Lírica mística,

que instiga e

traz o bem querer


Ode ao desejo

Ensejo de amar

E se enveredar


Doce epopéia

Ritmada

Amada e esperada

Read Full Post »

acucena

Entre tantas ofertas, visitas e desilusões encontrei minha morada. Se estivesse procurando não tinha visto. Foi desses encontros que basta caminhar leve para que aconteça. Quando reparei já estava de mudança para o seu mundo.

O lugar que encontrei meu acalanto é bem iluminado, amplo e aconchegante. Do seu passado pouco sei. Dos antigos moradores, nada. Vez ou outra aparece uma mancha ou um taco solto, mas nada assustador. Vazamento eu ainda não vi, embora com o tempo isso possa vir a acontecer. Nada também que eu não esteja preparado.

Os móveis do passado ficaram para trás e lentamente escolho os objetos que vão ornamentar minha nova vida. Essa amplidão trás luz. E luz me trás alegria.

No espaço deixado pela falta de preocupação, danço solto e livre como se ninguém estivesse olhando.

Os dias passam preguiçosos e fico mais e mais à vontade no ambiente, como se habitasse esse mundo há muito tempo. Estranha essa noção de pertencimento quando encontramos algo que parecia já ser nosso antes. Os planos vem fáceis e sem medo.

Ali vejo uma longa mesa, os amigos bebendo e conversando. Logo depois, um sofá e uma tarde tentadora. A poeira protegendo a pilha de vinis. Palavras espalhadas por toda a casa e uma chaleira assobiando.

Desde que me mudei não sei ao certo o que era meu antes e o que aprendi com a mudança. Só sei que habitar esse cantinho tem me feito bem, muito bem. É só lembrar de manter a janela sempre limpa para a luz entrar, ter espaço para dançar e brincar despretensiosamente e tomar cuidado para que nada de mal se aproxime, porque a morada é boa e a Casa é Grande.

Read Full Post »

sino_dos_ventos

– Quando eu crescer, quero ter uma casa bem bonita, com um sino dos ventos na varanda, trazendo prosperidade toda vez que fizer seu barulhinho agradável… – Pensou a menina, sonhadora.

E, continuando os devaneios, começou a imaginar como seria a casa dos seus sonhos…

– E eu também quero uma plaquinha bem bonita, dizendo: “Aqui mora gente feliz!”, para que todos saibam da minha felicidade! Ah!! E um tapete bem bonito na porta de entrada, para que os amigos sintam-se muito bem-vindos a este lar! Claro, minha casa tem que estar sempre cheia de amigos! Meus e do meu futuro amor, que hei de encontrar!

A cada dia, a menina sonhava acordada com sua casa, quando fosse gente grande, imaginando cada detalhe de como seria este lar.

– Quero também uma árvore bem bonita, porque além de ficar próxima da natureza, o verde traz esperança e alegria à casa. Uma árvore da felicidade!! E quem sabe um quadro na parede, com alguns escritos indicando felicidade e amor!

– E fotos, muitas fotos, de momentos marcantes e felizes, as fotos que quisermos colocar!! Sim, eu esqueci de pensar no mais importante, que se não existir, toda a beleza da casa não terá nenhum sentido… Quero um amor, daqueles bem reais, nada de contos de fadas… Um amor que multiplique comigo nossas alegrias e divida nossos sofrimentos. Um amor incondicional, que esteja comigo em todos os momentos. Com qualidades, defeitos e problemas a resolver, para que, a cada desentendimento, possamos nos fortalecer e ficarmos cada vez mais próximos!!!

– Um amor que me faça rir, mas também me faça chorar, contando suas histórias de vida e me fazendo juras de amor. Que não tenha medo de dizer o quanto me ama e o quanto procurou por mim todo este tempo… Sim, eu também estou procurando você! Mas quando será que vou achar? Quando, afinal, poderei compartilhar com alguém que realmente mereça, todo este amor que tenho em meu peito?

E acorda do sonho que a remetia a seu tempo de adolescência… Começou a se perguntar porque havia lembrado destes pensamentos, que já tinham sido deixados para trás há algum tempo, por não acreditar mais que o amor pudesse aparecer de verdade…

De repente, sente uma brisa em seu rosto e ouve um som metálico, se aproximando de si… Era o sino dos ventos, que finalmente havia chegado em sua vida…

Read Full Post »

caderninho01

Ele voltou.

Como na canção do rei Roberto, foi abrindo o portão devagar e o cachorro lhe reconheceu sorrindo. Já não o esperava aquela hora. Eu marcava a passagem das horas acompanhando, sem pensar, a programação da tevê.

Antes do silêncio, veio me contar dos seus novos hábitos, das coisas que aprendera, da descoberta da palavra. Citava músicas que nunca tinha ouvido falar. Falava com propriedade, mas não parecia querer se exibir.

Quis perguntar se lembrava porque ele tinha deixado nosso lar, mas me omiti. Percebi que ele não se ocuparia com o passado. Seu tempo era agora.

Antes do silêncio, falei do dia-a-dia sem sua companhia. Falei das coisas boas, é lógico. Não falei da falta que senti dele dirigindo ao meu lado. Amor bom é assim, vem de carona com você, depois que deixa seus amigos em casa.

Antes do silêncio, mostrei algumas palavras rabiscadas, poemas tortos e versos perdidos. Citei filmes e autores. Um novo hobby. Tudo para mostrar que não precisava mais dele ali, comigo. Mostrei o melhor de mim que ele perdeu quando me deixou. Ele apenas sorriu complacente. Quase um sorriso cafajeste. Aquele mesmo menino louco por uma confusão.

Voltou mais seguro, talvez pelas brigas que arrumou por ai, pelos bares bebendo até esquecer quem realmente era. Contei que quando ele me deixou, o que mais me doía é que cada pessoa que vinha falar comigo tinha um motivo, desculpa ou justificativa para mostrar que ele não passava de uma falsa ilusão da minha inocência.

Antes do silêncio, ele se levantou, e mudando a rotina em que eu tinha me atirado, ficou de pé e se pôs a arrumar a casa. Fiquei ali, observando seus novos gestos. Decifrando meu doce mistério. Bailava entre a poeira levantada do guardado e quando a poeira baixou foi que vi que veio para ficar.

Preparei um chá e o chamei para deitar. Já sentado em nosso sofá, ele lia. Virou a página do livro. Leu as primeiras palavras, o sorriso lhe correu os lábios. Fechou o livro, como se já conhecesse o fim daquela história e caminhou em minha direção.

O silêncio veio e tive Paz

Novamente o Amor habitava minha morada.

Read Full Post »

pequena-borboleta

Caminhou solta por entre as mesas, cumprimentou a todos no ambiente e veio em direção ao cantinho onde me encontrava. Foi me dizendo boa noite enquanto deixava suas coisas ao lado da minha. Eu tentando registrar tudo naquele momento enquanto ela escolhia qual porção escolher. Batatas-fritas.

E como se fosse pouca coisa, começou o diálogo assim:

– Mas e ai? Conta essa história de mudar de vida.

Gostei, poderíamos ficar conversando coisas efêmeras como o tempo. O tempo perdido no trânsito, o tempo maluco e aquecido globalmente, o tempo verbal, mas não. Como aquelas pessoas que não tem tempo a perder, perguntou de bate – pronto o que queria da minha vida.

Apresentei minhas resoluções e todas as verdades que me inflaram nas últimas semanas.

Não duvidou, não opinou, apenas anotou mentalmente e sem recuar perguntou-me como as coisas tinham chegado àquela gravidade.

Respondi com a certeza dos que abrem mão de entender todos os problemas da vida e emendei numa pergunta:

-Você não pareceu acreditar muito nisso tudo que eu te contei, né?

-Por quê?

-Num comentou…

-Se sentiu ameaçado?

-Garçom, me embrulha pra viagem que a moça vai me levar embora!!

Aguçada, espreitando sua presa, cabia a mim antever seu ataque. Hipnotizado, contava segredos como quem comenta o futebol de domingo. Falávamos baixo, mas ouvíamos tudo. Sua boca destilava perguntas, me testando, esperando para ver se eu recuava Talvez esperasse que desse as costas para ela, que eu fugisse daquela sabatina assustado.

Minha mente desperta ficaria naquele embate de idéias a noite toda, mas um som veio de longe, alto e claro, nossa desculpa por estarmos ali, interrompendo nosso momento.

Decidida e sabendo que me devoraria cedo ou tarde, disse:

-Vem, vamos interagir com os outros…

Ahhh, os outros, né?

Read Full Post »

love_01

Me perco sempre nesse olhar infinito e não consigo mensurar o amor que sinto.
Esse coração que já foi tão vagabundo, hoje não vaga mais pela noite a procura de um aconchego, ele encontrou seu porto seguro, fica agora atracado junto ao seu. Seus olhos lindos trazem a Paz do Anjos, a proteção dos Arcanjos.
Seus cabelos compridos compostos por fios-de-ouro são minha riqueza.
Sua alma junto a minha é meu tesouro escondido
Minhas preces só tem lugar para duas coisas: uma é para agradecer a Deus por ter me dado um presente tão valioso, mais valioso que qualquer pedra preciosa. Não existe um número, para dizer o quanto você é valiosa para minha vida, e a outra parte da prece é: Deus, ilumine sempre os passos dela, deixe sempre o sorriso em seus rosto, não deixe que ela sofra em momento algum, mas se está for sua vontade, me avise antes para estar ao lado dela e tentar minimizar a dor.
Carrego em mim metade da minha vida porque a outra metade é você. TE AMO!!!


Nota da Redação:

A casa está em festa com as novidades vindas do casal. Parabéns!

Read Full Post »

Older Posts »